terça-feira, 30 de maio de 2017

Obras literárias 2016/2017 ACAFE, UDESC e UFSC


Todos os anos os principais vestibulares de Santa Catarina cobram em suas provas, inúmeros livros de nossos estudantes. Não seria diferente neste ano, 8 livros devem ter leitura obrigatória para os estudantes que pretendem ter um bom desempenho.

Principalmente no caso da prova da UFSC onde temos uma abrangência destas obras para além da prova de Português. O lugar ou época em que as histórias acontecem costumam ser utilizados em questões contextualizadas de Geografia e de História. Com base nisso, este levantamento pretende além de explicar um pouco sobre as obras, prever o que pode ser cobrado nas demais disciplinas.

Nesta postagem, agradeço imensamente o Professor de Português Guilherme Ribeiro, colega de trabalho, por ter me ajudado enviando todas as informações necessárias sobre as obras.

Jonathan Kreutzfeld


1. Auto da compadecida: ACAFE e UFSC
(Ariano Suassuna)

- Escrita em 1955 e encenada pela primeira vez em 1956. - Apesar de ser uma comédia leve, trata como pano de fundo do drama vivido pelo povo nordestino: seca, medo da fome e luta contra a miséria. - Perfil dos sertanejos nordestinos subjugados por famílias de poderosos coronéis donos de terra.
- Em Geografia, sempre podemos ter questões relacionadas com os dramas vivenciados pelas terras secas da Caatinga e sobre a famosa transposição do Rio São Francisco. Já o contexto histórico do país enquanto o autor escrevia a obra era bastante peculiar, teve em 1954 o suicídio de Vargas, que foi sucedido por Café Filho e deu lugar em 1955 a Juscelino Kubitschek. Era um período tenso que possívelmente tenha aberto espaço político para o futuro Golpe em 1964.

2. Esaú e Jacó: ACAFE, UDESC e UFSC
(Machado de Assis)

- Publicado em 1904, época de transição na política brasileira, monarquia para república. - Crítica à conformação política brasileira, a questão dos jogos de interesse que antecedem a proclamação da república. - Conflito entre fé, ciência e religião, em voga no início do século.
- Por se tratar de um período em que havia fortes transições políticas, podemos ter links interessantes com outros períodos semelhantes, como o do Golpe Militar, Diretas já, Impedimento de Collor e claro algum contexto com as manifestações contra o governo Dilma Rousseff, principalmente desde 2013 que culminaram no Impedimento da mesma em 2016. Esse tipo de assunto, quando abordado, sempre costuma ser tratado com bastante cuidado.

3. Quarenta dias: ACAFE, UDESC e UFSC
(Maria Valéria Rezende)

- Publicação em 2014. Aventura de 40 dias pelas ruas de Porto Alegre (contexto social) - Percepção dos invisíveis, das mazelas sociais ignoradas pelas pessoas no dia a dia, a autora fala que isso a motivou a contar uma história que evidenciasse essas “rachaduras” sociais. - Aspectos abordados: o idoso, o sem-teto, o imigrante, o processo de perdão e choque cultural.
- A desigualdade social é uma marca muito grande de nosso país. Numa prova de Geografia ou História isso poderia ser trabalhado no contexto da migração Rural-Urbana, favelização, subemprego, desemprego, violência entre outros problemas sociais em geral. Como vivenciamos uma crise financeira que atinge hoje a marca de 12% de desempregados justamente em um momento de grande parte da pirâmide etária ser formada por adultos, isso pode ser lembrado e utilizado.

4. As fantasias eletivas: ACAFE, UDESC e UFSC
(Carlos Henrique Schroeder)

- O enredo se desenvolve nos anos 90 e tem como cenário Balneário Camboriú. Autor é catarinense. - Amizade entre um travesti (Copi) e um recepcionista de hotel (Renê). - Aspectos: solidão, frustação, suicídio, vida sob o “pseudoglamour” de uma cidade turística.
- Este livro pode ser utilizado para contextualizar uma questão sobre Santa Catarina que tem incidência garantida nas provas. Pode ser algo sobre o turismo (Costa Verde e Mar), as paisagens de restinga e mangues de nosso litoral, ou até mesmo uma questão sobre a ocupação de nosso litoral desde o passado com a colonização açoriana, até o momento atual de grande ascensão econômica e imobiliária da região.

5. Olhos D’Água: ACAFE, UDESC e UFSC
(Conceição Evaristo)

- Publicado em 2014. Livro de contos, evidencia pluralidade da existência humana. - A autora é negra e engajada com as problemáticas que envolvem o povo afrodescendente. - O livro aborda a pobreza e a violência urbana que a acometem e aos seus iguais. - É possível traçar que o livro é uma representação, com pinceladas históricas, da condição do negro no Brasil, principalmente a respeito da marginalização.
- A marginalização da população tem uma incidência interessante nas obras solicitadas, mas neste caso especial creio que vale a pena dar uma olhada no Atlas da Violência 2016 que infelizmente mostra que o Brasil é o país que mais tem pessoas assassinadas no mundo e que grande parcela das vítimas são jovens, negros e pobres.

6. Vitória Valentina: UDESC
(Elvira Vigna - Lamparina)

- Publicada em 2013. Trata-se de uma novela gráfica (história contada por representação visual e textual). - Crime e tragédia na favela. Trata de excluídos sociais e econômicos. - Crítica a temáticas como o consumismo, a força do poder econômico que oprime os desfavorecidos, e uma luta contra o machismo, e a favor da liberdade do ser e de ser (representado por Nando, personagem negro e gay).
- Por tratar de excluídos sociais e econômicos na favela, podemos ter algo numa prova de Geografia relacionado à urbanização e segregação socioespacial. No entanto, como esta obra só aparece na UDESC, acho difícil ter links com outras disciplinas pois não costuma acontecer isso nesta prova.

7. Poética: UFSC
(Ana Cristina Cesar)

- Publicado em 2013. Reúne poesias de toda sua vida, autora suicidou-se aos 31 anos. - Anos de produção de seus textos podem ser estabelecidos dos anos 70 – 80. - Esta obra é mais pessoal, intimista, confessional, trata-se das experiências de vida da poetisa. - Um caráter analítico que talvez possamos marcar em período histórico seria a questão de ela fazer parte de uma geração de poetas e escritores que são conhecidos como "geração marginal" ou "geração mimeógrafo". Ambas as denominações estão ligadas com o fato desta geração ter criticado as formas e processos editoriais de sua época. - Além de temas corriqueiros do cotidiano há uma marca muito forte da “sexualidade” (ser bissexual) em uma época de opressão maior a respeito disso.

8. Além do ponto e outros contos: UFSC
(Caio Fernando de Abreu)

- Vive o período de 68 à virada do século. (movimentos hippies, drogas, sexo, tropicália) - Contos que trazem temáticas como: personagens marginalizados, homossexualismo, violência, doenças (AIDS – que acometeu o escritor), fatos do cotidiano, etc.
- A prova de História pode utilizar excertos desta obra para retratar diversas situações da Ditadura Militar. Como diversos movimentos sociais acabaram se reacendendo nos últimos anos, tanto nas ruas como por exemplo nas redes sociais, pode haver associações e links com o contexto político-econômico atual.


Nenhum comentário:

Postar um comentário