quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Se o Sul fosse um país


Algum tempo atrás resolvi começar a pesquisar e discutir este assunto por vontade própria e, é claro, também por interesses pedagógicos. Desde então, fiz levantamentos mas venho falando mais do que escrevendo sobre o assunto. 

Abaixo exponho alguns dados em tabelas e duas entrevistas sobre o tema.

As entrevistas que seguem sobre o sul é meu país foram concedidas para a Rádio Cultura de Timbó ao apresentador Carlos Henrique Roncalio.

A FAVOR DA SEPARAÇÃO

Celso Deucher - Jornalista



CONTRA A SEPARAÇÃO

Jonathan Kreutzfeld - Professor



ANÁLISE DE INDICADORES SOCIOECONÔMICOS


Digamos que a síntese destas e outras informações poderia ser assim:

ASPECTOS POSITIVOS
ASPECTOS NEGATIVOS


Teria autossuficiência em energia elétrica
Dependeria muito de petróleo importado
A agricultura seria em geral suficiente e exportaria o excedente
Importantes recursos minerais teriam que ser importados
Teria uma fábrica da BMW
Boa parte dos produtos químicos em geral seriam importados
Teria território mais fácil de gerenciar
Seria difícil pensar em grandes expansões agroindustriais
Apenas 5% de população residente em favelas
Precisaria importar mais mão de obra estrangeira
Seu IDH seria superior a média do Brasil
Haveria ainda maior dependência tecnológica de países estrangeiros
Teria 18,1% da riqueza do Brasil com atuais 14,3% da população
Economia de peso pequeno se considerar a economia mundial
Seria praticamente tão rico quanto o Chile
Só que teria quase o dobro da população do Chile
Seria etnicamente mais homogêneo? Para alguns isso é considerado bom
Provavelmente teríamos um país inimigo ao nosso lado, talvez uma guerra

Obs: Pra não esquecer do principal, nós teríamos 22% dos investigados com foro privilegiado na Operação Lava Jato. Ahhhh e eu AMO O SUL!!

Jonathan Kreutzfeld

Fonte: IBGE e PNUD.






18 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. que bom seria ser livre de Brasilia e seu imperialismo!

    ResponderExcluir
  3. Bora separar logo, viva o Sul livre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No mundo "globalizado" não sei mais bem ao certo o que seria liberdade. Obrigado!

      Excluir
    2. Concordo, Professor Jonathan K.
      Com este modelo econômico mundial, quanto menos barreiras melhor.

      Excluir
  4. existem muitos países que importam a parte dos insumos e é potencia, e melhor ainda compram de nos a matéria prima beneficiam e te referem com um bom lucro, dizer que dependamos de petróleo por exemplo é tolice, nos custaria muito mais barato importar petróleo de qualidade ao que pagamos aqui pela péssima gasolina por exemplo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade o Japão é um exemplo de pais que importa insumos e vende tecnologia! Se o estado de SP fosse um país seria mais parecido com o Japão que o sul todo!

      Excluir
    2. Lembro a todos que muito sobre o discurso dos que defendem a divisão é xenófobo, racista e generalista.

      Excluir
    3. Eu estou pesquisando a respeito, e não encontrei esses "discursos xenofobos, racistas e generalistas" por gentileza, poderia me apresentar algumas indicações desses discursos. obrigado.

      Excluir
  5. Professor,

    Por quê dependeria muito de tecnologia estrangeira?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Porque apesar de termos universidades ótimas, o grande polo tecnológico de nosso país está no eixo Campinas-São Paulo. E ainda que tenhamos empresas de tecnologia espalhadas por todo o sul, não somos grande referência mundial não. Somos em geral montadores de coisas e algum destaque em áreas esparsas. Não querendo nos inferiorizar, é a realidade.

      Excluir
  6. Além de parte do pré-sal estar no Sul, atualmente somos grande potência na extração de xisto.

    ResponderExcluir
  7. Bati o olho e já vi vários problemas dos tais "pontos positivos". Logo de cara os termos de uso das hidroelétricas é assinado com o Brasil. Separando, o Sul teria que "comprar" do Brasil ou fazer contrato similar (o que não é tão simples, pois foi financiado por dinheiro BR).

    Separando Sul e BR não quer dizer que as empresas Brasileiras vão querer continuar fazendo negócios com o Sul. É colocado no texto de uma forma que é só ir lá pagar e boa, mas operações mercantis entre países não são tão simples assim. Países separatistas tem tendência a não terem livre mercado, vejam o caso do BREXIT por exemplo, quantos países já pararam de negociar com eles e como o custo de vida lá aumentou consideravelmente (ao mesmo tempo que a moeda perdeu valor). E isso que lá nem foi oficializado no papel ainda.

    O petróleo importado não é um grande problema uma vez que está em baixa no mundo todo e só o Brasil que segura os custos altos. Mas cai no problema do item anterior. Duvido o BR querer vender para um país separatista que seria o "Brasil do Sul". Logo os custos de logística ficaram caros e perderia o sentido da economia.

    A agricultura depende muito de industria e serviços, o que está quase completamente centralizado em SP. Mesmo as empresas de SC, PR e RS realizam operações que são de fato assinadas em SP. Operações comerciais que hoje são simples passariam a ser transações internacionais. Ao médio prazo a agricultura começaria a se desenvolver em outros estados do Brasil por pura praticidade. Iria ocorrer bitributação de muitos produtos.

    Teria uma fábrica da BMW. Nossa! Quanta vantagem hein? E hoje que é BR não tem?

    Sério! Surreal que o povo tenha uma visão tão simplista de uma situação tão complexa. Acontece o tempo todo isso ao longo do mundo e não existe uma situação onde separativisto deu certo. Mas aqui vai dar! Pode ter certeza!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo! lembrando que meu ponto de vista desdenha o separatismo, nem escrevi textão por já estar cansado. Muito obrigado por seu comentário!

      Excluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Estou impressionado com o pavor e o medo de alguns opinadores aqui... Kkk. É óbvio q o separatismo será extremamente positivo para o Sul, não há dúvidas. Será uma super potência mundial pois muitas empresas do Brasil migrariam para o Sul e chega de desculpas, têmos sim mão de obra, terras e somos super industrializados fora que haverá muita gente migrando para o Sul... Kkk Chora!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não vou chorar, isso nunca vai acontecer! Brasil!

      Excluir